Entrevista à TABOR

Todos nós conhecemos, de uma maneira ou de outra, a TABOR. De certeza que muitos se lembrarão dos grandes selins em couro com grandes molas, quase sempre vistos em bicicletas pasteleiras. Quase de certeza que esse selim era um TABOR.

Recentemente, a TABOR ganhou nova força, com uma imagem gráfica renovada e uma presença forte das redes sociais. Com a apresentação de algumas novidades (cores novas de selins), achei que deveria entrevistar a TABOR para saber exactamente o que esta marca nacional anda a preparar.

 

11350595_1135989403083894_2428726324333024816_n

Poderiam começar por dar uma pequena introdução acerca da TABOR?

A empresa “Tabor – Organização Ciclista da Borralha” foi constituída em 1965 através da união de cinco empresas da região que produziam selins e decidiram formar uma única empresa, com o intuito de tornar o seu produto (selim) comercialmente mais forte.
A Tabor faz hoje parte do grupo Ciclofapril e dedica-se principalmente ao corte e estampagem de chapa, nunca tendo deixado de produzir selins. Embora actualmente não se dedique  exclusivamente ao fabrico destes componentes, os selins continuam a ser a imagem de marca da empresa, tendo-se tornado o nome “Tabor” num ícone do ramo das bicicletas.
A empresa está actualmente apostada em investir na expansão da comercialização dos seus selins no mercado internacional, nomeadamente no Norte da Europa.

11695846_1166447756704725_4971624558361186021_n

-A Tabor tem consciência de que quando falam de pasteleiras portuguesas, o que mais referem é o selim cheio de molas TABOR? Parece que os vossos selins estão gravados na memória dos portugueses!

Sim, de facto os selins Tabor são algo que perdura na memória dos portugueses.
O conforto proporcionado por estes selins, o toque do couro natural, associado às suas várias molas reluzentes,  o suave balancear sobre as imperfeições das estradas, foram ao longo dos anos, proporcionando agradáveis passeios nas típicas bicicletas “Pasteleiras”.
São experiências e emoções que quem teve a ocasião de as experimentar, acalenta um enorme carinho pela marca e agora, numa altura de revivalismo neste nicho de mercado, pretende recriar.

-Vemos que a TABOR teve um renascimento, a nível de presença na internet e até de algumas presenças em feiras relativas a equipamento desportivo. O que levou a este renascimento desta marca que parecia um bocado “morta”?

No decurso da iniciativa de promover a marca Tabor nas diversas redes sociais (Facebook, Twitter, Instagram e Pinterest), fomos agradavelmente surpreendidos por termos tomado conhecimento da existência de um grupo no Facebook criado por amantes de bicicletas antigas, mais especificamente dos selins Tabor: um espaço onde se trocam impressões, dicas de manutenção e recuperação de selins antigos, demonstração de trabalhos realizados em bicicletas antigas (as ditas “Pasteleiras”) que muitas vezes ficaram esquecidas numa garagem pelo Pai ou mesmo Avô e ganham agora um novo fulgor, andando agora a circular por aí!
Desta forma, a Tabor com esta alteração dos seus canais de promoção, pretende apenas retribuir o respeito dos seus antigos e também novos clientes que tornaram possível à marca perdurar até aos dias de hoje, tornando o que é memória de alguns, em inesquecível para todos.

11101873_1124716304211204_7488530236471281683_n

-Sabemos que neste momento fabricam apenas os selins TABOR com molas, tendo três modelos. Com a grande popularidade atingida pela marca de selins Brooks, não posso deixar de perguntar: será que vão diversificar a vossa gama, tendo mais oferta de selins, até com mais variedade de cores?

Claro, a Tabor tem delineada uma estratégia de desenvolvimento de novos modelos de selins, mas pretende fazê-lo  de uma forma estruturada, sustentada nos mesmos padrões de qualidade patentes nos modelos actuais. Este é um processo moroso mas compensatório para o consumidor uma vez que a médio prazo, teremos novidades interessantes para lançar no mercado.
Quanto às novas cores, estas já estão disponíveis em toda a nossa gama de selins, que para além do preto, existem também em Cor Natural, “Marron” (castanho escuro) e “Cognac” (castanho tom de mel). Paralelamente, irão surgir edições limitadas com cores especiais, sendo que este ano foi escolhido o azul turquesa, cor do logótipo Tabor, celebrando os seus 50 anos de existência.

-Pensam ter outros produtos para além de selins?

Sim, a Tabor está em fase de desenvolvimento de uma linha de produtos complementares à área do ciclismo: bolsas, fitas de guiador, punhos, fivelas para pedais, etc., encontrando-se de momento à procura de parceiros nesta área.

-Alguma coisa mais a dizer em jeito de conclusão?

Sem descaracterizar a memória colectiva dos nossos clientes, a marca pretende num futuro próximo, apresentar-se com uma imagem renovada, com uma nova apresentação do produto, contando para isso com uma embalagem personalizada para o selim bem como um saco de protecção do couro, impermeável, tornando todo o conjunto do produto “Selim Tabor” esteticamente apelativo, adequado às novas tendências de design, sem perder contudo, o encanto da antiguidade que caracteriza a marca.

11057774_1122704224412412_6430238552684339923_o

Podem visitar a página de Facebook da TABOR, para estarem sempre a par das novidades AQUI.

Estejam atentos à página Velo Corvo. Em breve, irei ter a possibilidade de testar um selim TABOR.

Sem Comentários

Publicar um Comentário