As 1001 dicas do Tio para pedalarem felizes-6

Dica 6

A não ser que tenham uma sorte incrível, eventualmente vão ter algum problema mecânico na bicicleta. E, de forma a evitar irem a pé para casa, existem ferramentas.

Vamos então dar uma vista de olhos ao meu conjunto de ferramentas habitual.

Para já, sim, sei que pode ser um bocado exagerado. Mas como geralmente ando com bicicletas antigas, mais vale prevenir, do que ir a pé.

ferramentas grande

1- Câmara de ar. Convém não estar furada ou mal remendada. E, claro, convém ser do tamanho correcto.

2- Alavancas para retirar pneus. Já tentaram tirar pneus sem ferramentas? Ou com colheres do café mais próximo? Pois. Estas são de metal, o que quer dizer que não se vão partir quando mais precisares delas.

3- Ferramenta multi da Park Tools. Meti-lhe um mosquetão para a pendurar à cintura. Dá sempre jeito ter chaves deste tipo à mão.

4- Chave inglesa pequena. Serve para muitas porcas. E desempena dentes de pedaleira também!

5- Multi-usos Topeak. Milhares de chaves sextavadas, quebra correntes miniatura, chave de fendas e phillips. Uma maravilha. Ah, e tem também alavancas de pneus (em plástico) e chave de raios.

6- Conjunto de remendos. Quando a câmara de ar falha, ou tens dois furos, ou tens tempo e apetece-te remendar o furo a ver a paisagem.

7- Leatherman Crunch. O nome parece de um chocolate mas é mesmo um alicate de pressão miniatura. Dá sempre jeito. Ah, e também tem abre-latas, saca caricas, faquinha, etc etc etc.

8- Chave 8/10. Sempre precisas para travões, para-lamas, porta-bagagens…

9- Chave 8/10. Ok, se calhar ando com uma chave repetida. Sou eu que carrego o peso.

10-Chave 9 /chave de raios- A chave 9 dá sempre jeito para desviadores. A chave de raios, para dar aquele jeitinho.

11- Chave de raios a sério. (Park Tools)

12- Quebra correntes a sério. (Park Tools)

Falta na fotografia uma bomba. Com tanta escolha, a bomba fica para uma próxima dica.

 

Ler Mais

Da sucata à estrada

Há já uns meses, falei-vos de uma Motobecane que estava a restaurar.
Finalmente, consegui terminá-la.

Quando a comprei, sabia que a tarefa iria ser difícil: pouco do material original iria ser aproveitado. As rodas, com aros em aço, estavam completamente enferrujadas. O mesmo se passava com a transmissão. Os travões não estavam muito melhores – as maxilas eram cada uma de sua espécie. Os pneus, claro: ressequidos.

Resumindo, só iria aproveitar o quadro, garfo, caixa de direcção (de rosca, francesa), pára-lamas, avanço, espigão de selim e guiador.

 

motobecane vista geral

Mais ou menos o que consegui aproveitar.

 

collage ferrugem

Ferrugem, ferrugem em todo lado!

 

Depois de ter desmontado a bicicleta, levei-a para ser decapada e lacada. Nestes casos em que a ferrugem está um pouco por todo lado, a melhor solução passa mesmo pela decapagem a jacto de areia. Retiramos a tinta velha e damos uma limpeza em termos de ferrugem ao quadro.

A lacagem confere uma resistência boa à camada final.

Posto isto, e após algumas horas de montagem, aqui fica o resulta8do final.

Uma bicicleta leve,  personalizada e original que já faz a sua dona muito feliz, sem bem que ainda falta um cesto à frente! Prova bem que estas bicicletas francesas, se bem cuidadas, duram décadas. Infelizmente, esta não foi bem cuidada. Mas, com algumas peças substituídas, rola outra vez. Preferível a ir para a sucata!

final1

O filtro faz as coisas parecerem mais bonitas.

 

final4

Sisal e fita de borracha (stock antigo).

 

final3

Manetes nacionais com sisal.

 

final2

Sisal usado também para segurar a bicha de travão traseiro ao quadro.

 

final5

A escolha óbvia: Brooks B17. Autocolante personalizado.

 

final7

Autocolante personalizado em vinil! Resultado final: excelente. Obrigado BKSTICKERS!

 

final6

 

Vamos então à lista final. Mantive:

Quadro e garfo: Motobecane

Caixa de direcção: genérica francesa

Guiador: original Motobecane

Avanço: Atax francês

Espigão selim: genérico

Pára-lamas: originais Motobecane

Porta-bagagens: originais Motobecane

 

Peças novas e “novas”:

-Manetes travão: fabrico nacional

-Travões: Lusito, fabrico nacional

-Eixo pedaleiro: Shimano selado

-Pedaleira: Shimano STX

-Desviador traseiro: Shimano LX

-Desviador dianteiro: Shimano Deore

-Corrente: Shimano

-Manípulos mudanças: fabrico nacional

-Selim: Brooks B17S

-Pneus: Schwalble creme, 700×32

-Autocolantes personalizados BKStickers

Ler Mais

Uma Peugeot ganha nova vida

O meu amigo Diogo comprou uma bicicleta no OLX. Não totalmente às escuras, mas algo parecido. Nada ao qual já não estejamos habituados!

A recomendação foi minha. E ainda bem que a recomendei. Para além de ter o quadro do tamanho adequado ao Diogo, é de excelente qualidade. Porém, os anos já mostravam a sua marca nesta Peugeot. E, o Diogo precisava dela para andar no dia-a-dia. Para isso, já tinha trocado as rodas originais por umas mais robustas e modernas. Fez o acertado e montou também pneus mais grossos, 700×35, para poder rolar confortavelmente, mesmo em paralelos.

peugeotantes

A Peugeot, antes. Já com as rodas novas, mas com um aspecto descuidado.

Agora só faltava meter esta Peugeot com um aspecto mais agradável. Como é possível ver, a ferrugem não faltava. A cor era bonita, mas se calhar pouco discreta. E logotipos enormes atraem atenções desnecessárias. Faltava o porta-bagagens. E para-lamas.

ferrugempeugeot

Tanta ferrugem!

O primeiro passo foi desmontar a Peugeot. Ao desmontar a bicicleta, percebeu-se logo pela qualidade das roscas que a bicicleta não era de gama baixa. Um ponto a favor! Bicicletas melhores são sempre melhores para mexer.

Já sabia que teria de mexer na ponte do quadro (tubo aonde prende o travão de trás). Com o pneu 35 , o para-lamas não teria espaço suficiente para ser montado. Uns toquezitos de rectificadora e uns cordões de soldadura mais tarde resolveram a situação.

pontetravao

Subiu uns 7 mm…

 

Depois foi só levar o quadro para a lacagem. Umas horas de trabalho mais tarde e a Peugeot já ganha forma.

Os travões foram substituídos por uns Dia-Compe de longo alcance. O porta-bagagens é da Bobbin. Estas peças vieram da Velo Culture Porto. (Obrigado malta!)

Os para-lamas são uns SKS. Vieram da Cenas a Pedal. (Obrigado malta!)

Peugeotquasefinal

Peugeot na recta final. Já só falta montar os cabos de mudanças. Sim, o tubo superior tem fita isoladora, de forma a proteger o mesmo de pancadas enquanto monto a bicicleta.

 

peugeotlogo

Mais novidades (e fotografias mais bonitas) quando a Peugeot estiver terminada!

collagepeugeot

 

Ler Mais