4-Passeios

Para além dos passeios habituais e deslocações mais curtas do dia a dia, muitos quererão pedalar mais longe com a bicicleta. Passeios de dia inteiro, com algo interessante para ver e com uma paragem a meio para um picnic são excelentes. Seguindo a um ritmo que não é muito exigente, será um passeio que poderá abranger um maior número de participantes. Por exemplo, nos passeios da Velo Corvo, começamos muitas das vezes os passeios a apanhar o comboio. Isto porque evitamos quilómetros e quilómetros de estradas horríveis e paisagens respectivamente feias para mais rapidamente chegar ao que mais interessa. Para estes passeios, o ideal é sair cedo e voltar pela tarde.Para quem vive em Lisboa, apanhar o comboio possibilita chegar a zonas como Sintra (um favorito meu), Arrábida, Montejunto, Lezíria Ribatejana, etc etc.

43

 

P1180618

Para estes passeios mais demorados, mais focados na diversão e menos no desporto e estatísticas, o ideal é ter uma bicicleta apta para levar nem que seja um alforge ou mala de selim maior, de forma a poder levar, por exemplo, almoço ou lanche, uma toalha de picnic, máquina fotográfica, bloco de desenhos ou notas, etc. O alforge é ideal também para levar roupa a mais, pois se saímos cedo e voltamos tarde, estaremos de certeza sujeitos a apanhar o frio matinal e o frio de final de tarde e até algum chuvisco que possa cair. Lembrem-se, a ideia aqui é diversão, não competição. Fazer um pouco de turismo, mudar de ares e contactar com a Natureza de uma forma menos intrusiva possível. Esta é a ideia do cicloturismo que por cá, tantas vezes é confundida com um passeio cheio de gente forrada a licra desportiva, carro de apoio a tocar música pimba e um almoço de porco no espeto no final.

 

Se quiserem participar nos passeios da Velo Corvo, estejam atentos à página de Facebook da Velo Corvo aqui ou enviem um email para Pedro@velocorvo.com para receberem o convite para o passeio.

21  24