Tio e sua bicicleta laranja com rodas 650 B foram andar de comboio.

Finalmente, depois de alguma pressão (penso eu) vinda de fora, a CP não pôde mais fugir ao problema. Teve de arranjar, dentro dos comboios, uma maneira de transportar  sem luta uma bicicleta sem ser daquelas de circo (dobráveis) e sem estar embrulhada num saco de transporte adequado de modo a não perturbar os outros passageiros e de forma a caber na área reservada ao transporte de bagagens, ou algo assim, se formos a utilizar a linguagem tipo CP.

A parte triste disto tudo é que as bicicletas já puderam circular normalmente nos comboios. Ainda me lembro de despachar a minha bicicleta num comboio Inter-Regional. Que bela viagem. Demorou aproximadamente seis horas de Lisboa ao Porto. A galinha que viajava connosco teve tempo para por ovos. Chegado ao Porto, já os pintainhos tinham nascido.00pollitos

Outra coisa da qual nunca mais me esqueci, foi da simpatia dos funcionários CP que escreverem a guia para despachar a bicicleta.  Inesquecível. Que extrema delicadeza e vontade de querer fazer.

Isto para dizer que a CP já transportou bicicletas nos comboios. E deixou de o fazer.

Mas felizmente Portugal é um país desenvolvido. Agora já podemos transportar bicicletas nos comboios Intercidades.

Fui ao site da CP, que não é horroroso de todo, e comprei os bilhetes. Ah, espera, o site não funcionou à primeira (surpresa).  Na minha quarta tentativa, lá consegui. A vantagem de comprar no site é que temos acesso a alguns descontos simpáticos. Muitos dos bilhetes têm tarifas promocionais.

Ficam aqui os truques:

1) comprem os bilhetes SEM clicarem na caixa “transporte de bicicleta”. Se o fizerem, não conseguem comprar bilhete. Quando perguntei porque é que não funcionava disseram-me para alterar o lugar à mão. Certo.

2) alterem o lugar para 15 ou 17. São estes os lugares reservados ao transporte das bicicletas, segundo o site. Ou seja, se forem sentados nestes lugares, têm à partida direito a levar uma bicicleta. Claro que na prática quando perguntei ao revisor a história era outra. Ou seja, não está bem claro (que surpresa).

3) cheguem antes da hora, por razões óbvias. Isto porque parece ser algo do tipo quem chegar primeiro, tem lugar.

4) tirem os alforges da bicicleta. Facilita a entrada no comboio e escusam de estragar as costas. Ah, e os ganchos maravilha que estão na parede são um bocado flexíveis. Supostamente só aguentam 15 quilos.

5) pendurem a bicicleta.

bicicpendurada

bicicpendurada2

6) sentem-se.

Fácil, não é ? E foi fácil . O problema vai ser quando toda a gente se lembrar de levar bicicletas no comboio. Mas isso, resolve-se na altura. Ou não.

 

 

 

 

 

 

2 Comentários

  • Filipa

    16.08.2018 em 11:16 Responder

    comentar por vezes é sempre mais fácil seguir um caminho de critica do que real conhecimento do assunto. Por conhecer pessoas na CP posso dizer-te que a CP não passou a aceitar bicicletas por pressões externas passou a aceitar porque uma direção muitos anos atrás solicitou que os comboios fossem preparados para tal,. Infelizmente a resposta da EMEF não foi tão rápida em criar as condições para isso. E seria fácil também criticar a EMEF certo? Sim poderiam ter sido mais rápidos mas quando o número de colaboradores da empresa foi reduzido drasticamente sem terem sido substituidos e os comboios necessitam de grandes reparações podemos perceber porque a prioridade não foi tratar do espaço para as bicicletas. Sobre o site não comento porque nunca tive esses problemas na compra mas não gosto de comentar o que não me aconteceu ou não domino. Mas existe um outro ponto que posso comentar não não se deve chegar cedo porque porque parece ser algo do tipo quem chegar primeiro, tem lugar. Isso é de todo incorrecto. Deves chegar cedo para acomodar as bicicletas. Mas as bicicletas tem reserva de lugar por isso quando se adquire um bilhete tens que referir que levas bicicleta porque para aquele lugar especifico fica associado o transporte de uma bicicleta.

    • Pedro Gil

      04.12.2018 em 18:01 Responder

      Felizmente, a Filipa veio esclarecer estes pontos que tanto afectam os ciclistas. Muito obrigado pelo seu contributo!
      Contudo, a situação continua complicada em alguns comboios, muitas vezes pela má educação e má vontade dos revisores.

Publicar um Comentário