Pintura – decapar ou pintar por cima?

Num post anterior, decidi que iria pintar a Motobecane de novo. Já não fazia sentido manter uma pintura sem grande valor histórico e que, ainda por cima, já está bastante danificada. E terei um ponto a favor, por pintar o quadro. Posso escolher a cor. Mais pontos a favor poderão ser soldar apoios que originalmente não estão presentes no quadro e retirar apoios que deixam de ser necessários, dependendo das peças que iremos montar.

O que estamos a fazer com a Motobecane não pode ser considerado um restauro. Não a vamos restaurar ao seu estado original. Vamos fazer renascer a bicicleta com um espírito retro.

Um aspecto técnico inportante na pintura é: pintar por cima da tinta já existente ou decapar e pintar de novo?
Mas antes de respondermos a esta pergunta, temos de responder às seguintes:

-quando tempo e dinheiro pretendemos gastar?

– qual a qualidade e durabilidade do esquema de pintura que queremos?

As respostas: quero gastar pouco e ter uma qualidade aceitável. Vou optar por pintar por cima da tinta existente.

Como posso saber se a pintura está suficientemente boa para pintar por cima? Como podemos ver nas fotografias do post anterior, não é visível muita ferrugem. Os pontos sem tinta não têm corrosão profunda.

O custo total será cerca de 20 euros,  e posso escolher a cor que quero. Se optássemos pela decapagem com jacto de areia, o preço seria 3 a 4 vezes mais.

Agora vem a parte mais difícil. Escolher a cor!

ral-colours-palette-chart

Sem Comentários

Publicar um Comentário